terça-feira, 21 de agosto de 2012

AUTORES comentam Nelson Rodrigues



Por Fábio Dias


Na semana do centenário de Nelson Rodrigues não poderíamos deixar de elaborar uma enquete sobre o inesquecível dramaturgo. Confira abaixo depoimentos exclusivos para o especial que começa hoje.

ALCIDES NOGUEIRA
(Dramaturgo e Autor de Novelas)

Sobre a dramaturgia do autor: Nelson Rodrigues é um marco divisor no nosso teatro. Ele trouxe a modernidade para a cena brasileira. Até então, havia uma distância imensa entre o que acontecia na vida real e o que era retratado no palco. 

Obras Favoritas: São muitas as peças de Nelson que me tocam fundo. Mas a minha favorita ainda é "Vestido de Noiva", pela inteligência, pela ousadia, pela transgressão, pelo olhar arguto que lançou sobre a nossa sociedade, já em 1943. O próprio Nelson Rodrigues considerava o seu teatro como "desagradável", e estava certo. Afinal, poucos dramaturgos criticaram tão acidamente os falsos valores, principalmente do grupo familiar, como ele. Dos filmes feitos a partir das adaptações de suas peças, gosto particularmente de "Toda Nudez Será Castigada", do Arnaldo Jabor. Darlene Glória faz uma Geni esplêndida. Lucélia Santos é outra atriz que sempre representou muito bem Nelson no cinema.

Pra você! A vida, como ela é?  Vou usar o título de uma das crônicas de Nelson Rodrigues para responder.  A vida é uma caixa de sapatos!



 VITOR DE OLIVEIRA
(Escritor e roteirista)

Sobre a dramaturgia do autor: Acho que é nosso expoente máximo do teatro. Seus textos conseguem, ao mesmo tempo, serem um retrato da época em que foram escritos, mas também são atemporais, pois os sentimentos e atitudes dos personagens rodrigueanos são inerentes a qualquer ser humano de qualquer época.

Obras Favoritas: Difícil, tem tanta coisa boa... mas no cinema vou ficar com "Bonitinha, mas ordinária". Até hoje impressiona o texto e a corajosa atuação de Lucélia Santos. 

No teatro, fico com a montagem de "Toda nudez será castigada" do Grupo Armazém. Na TV, empate técnico entre "Engraçadinha" e "A vida como ela é". Produções, textos e atuações simplesmente primorosas.

Pra você! A vida, como ela é?  Se fosse uma homenagem a Shakespeare, diria que "a vida não passa de uma história cheia de som e fúria" (risos). Se bem que acho que essa afirmação também cabe como uma luva em se tratando da obra de Nelson.


 LETÍCIA DORNELLES
(autora de novelas)

Sobre a dramaturgia do autor: Nelson Rodrigues teve a ousadia de escrever sobre os mais diversos tabus humanos. De maneira crua. Como se os personagens estivessem num divã onde é permitido abrir a alma, mostrar o céu e o inferno de cada um. Nelson é como um menino atrevido que observa a vida alheia através do buraco de fechadura. Trouxe à tona sentimentos que a maioria das pessoas esconde por pudor, repressão familiar, ou ainda por discrição. Um psicólogo popular que expôs em seus textos o que muitos não teriam coragem por medo de serem rotulados como malditos. É um autor revolucionário. Inquieto. Instigante. Que consegue ser atual em qualquer época. O melhor de tudo: um brilhante tricolor.

Obras Favoritas: "Álbum de Família", "Vestido de Noiva" e "A Vida Como Ela É".

Pra você! A vida, como ela é?   Um grande texto que escrevemos dia a dia com nossos dramas, alegrias, satisfações, frustrações. Páginas em branco que são preenchidas com verdades, mentiras, ilusões, farsas, ambições.




MARGARETH BOURY
(autora de novelas)

Sobre a dramaturgia do autor: Ele foi um louco beleza. Adoro gente que fala o que pensa sem preocupação com o que os outros vão pensar. Ele foi assim. Tem frases famosas dele e uma das que eu mais gosto é: "Brasileiro é um feriado". 

Obras Favoritas: Das peças e filmes eu fico com "Os Sete Gatinhos". E teve novela baseada em uma obra dele, uma delas foi "O Homem Proibido", passou na Rede Globo em 1982 (seis da tarde!).

Pra você! A vida, como ela é?  A Vida é bela, de verdade. Amo  que faço, sou paga pra fazer o que amo; tenho uma família maravilhosa agora completa com dois cachorros, o Chico e o Zeca.



NILSON XAVIER
(autor do Almanaque da Telenovela)

Sobre a dramaturgia do autor: Um dos mestres de nossa dramaturgia moderna.

Obras Favoritas: Adoro Vestido de Noiva e Engraçadinha - principalmente por causa da minissérie. Os contos de A Vida como Ela É também são ótimos!

Pra você! A vida, como ela é?   Uma história de Nelson Rodrigues!




  
RICARDO LINHARES
(autor de novelas)

Sobre a dramaturgia do autor: Nelson Rodrigues é fundamental. Sem ele, não haveria a moderna dramaturgia brasileira. E, consequentemente, não haveria a teledramaturgia como nós a conhecemos hoje.

Obras Favoritas: A primeira peça de Nelson que eu li foi “Álbum de família”, aos 15 anos. Foi um choque. A dramaticidade dos diálogos e das situações, o despudor em abordar as relações familiares marcaram profundamente aquele momento da minha vida. E foram decisivas para que eu me apaixonasse mais ainda pelo teatro e quisesse escrever as minhas próprias peças. Aos poucos, li toda a sua obra. Minhas peças favoritas são “Vestido de noiva” e “Beijo no asfalto”. E o filme é “A Falecida”.

Pra você! A vida, como ela é?  Pra mim, a vida é um desafio.



Agora é como você!
O que representa Nelson Rodrigues na dramaturgia nacional?
Quais suas obras favoritas?
E pra você! A vida, como ela é? 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação e presença! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...