quinta-feira, 18 de outubro de 2012

SALVE JEC

Pelo Convidado Ivan Gomes
Chega ao fim a novela Avenida Brasil e confesso que não esperava ficar tão apegado a ela. Desde A FAVORITA (do mesmo autor) não via uma trama das 21h, por achar que tudo estava muito repetitivo e requentado.
Curti todas as novelas do João Emanuel Carneiro, mas essa deixa um gosto especial pela verdadeira mania nacional em que se tornou. Há muito, muito tempo não via  uma novela repercutir tanto! Gente comentando na rua, parando em bancas de jornais pra ver as manchetes das revistas especializadas, correndo pra chegar em casa e não perder o capítulo, ou vendo o capitulo em algum lugar que tenha uma TV ligada, comícios sendo desmarcados pra não coincidir com o último capítulo da trama, gente dizendo que na hora de Avenida Brasil a rua fica silenciosa, quase deserta (me lembro do ultimo capitulo de Roque Santeiro em 1986 e a avenida em que morava sem passar um carro sequer)!  Atualmente o mais legal é acompanhar a novela, com as brincadeiras no Facebook e os comentários do Twitter, onde até fiz novos amigos. Sentirei falta disso também.
O que me fez gostar de Avenida Brasil foi que o autor simplesmente quis contar sua história, sem nenhuma boa intenção de salvar o mundo, de fazer merchandising social, de encher o elenco com mais de 100 atores,  pra poder mudar o foco pra uma ou outra trama se a principal não desse certo. João Emanuel correu seu risco, pagou pra ver e saiu-se muitíssimo bem, resgatou, o que pra mim é o que mais me fascina na telenovela:  a vontade de continuar vendo aquela história, os ganchos, os personagens carismáticos, uma trama forte que não era politicamente correta, que não queria ensinar nada. Apenas divertir e emocionar. Ao menos pra mim isso foi cumprido e com louvor!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação e presença! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...