sexta-feira, 21 de junho de 2013

VIDA LONGA E PRÓSPERA




...CARREGANDO MENSAGEM da USS Enterprise...
“Vida Longa e próspera em tempos de atos, manifestações e resistências. Vida longa e próspera aos homens de bem e não de bens acumulados. Ao povo, aos seres organizados em busca de um bem comum – A vida... Que seja longa enquanto dure que seja vida enquanto houver prosperidade”.

“Que a verdade se manifeste em todo território e que o medo não seja a força destruidora de sonhos. A luta do homem é tão espontânea quanto à vontade de viver. Que a justiça seja digna para os homens de bem”.

“Beep beep boop, Tripulação estamos perdendo sinal!... Enfim, manifestem-se, afinal, como diz a música – “Vem pra rua que a rua é a maior arquibancada do Brasil” - Capitão Kirk, Spock, Sulo e Cia. a bordo da USS Enterprise, nós apoiamos a luta por redução da tarifa de ônibus, pois, se a tarifa para circular entre o espaço e a terra está cara, imaginamos a situação de vocês!... Beep beep boop, perda de sinal, perda de sinal!”.
PERDA TOTAL DO SINAL...
Jornada nas Estrelas, fenômeno Cult, começou como série de TV em 1966, criada por Gene Roddenberry, é uma verdadeira representante da cultura pop. Antes do seu primeiro filme - Jornada nas Estrelas: O Filme (1979), a série já conquistava fãs que viajavam abordo da USS Enterprise.
Com um enredo bem humano, Jornada nas estrelas tinha o foco no racismo e ou os hippies da época, além de uma carga de tecnologia futurista dos cenários. Com uma pluralidade étnica na tripulação da USS enterprise (negra Tenente Uhura, o oriental Sulu e o jovem russo Checov, além dos outros membros) contrastava com o período de guerra fria e conflitos raciais da década.
Apesar do fim da série em 2005, esta ainda resiste na telona. E Aqui vai uma dica para quem viu ou ainda verá o novo filme de Jornada nas Estrelas, intitulado – “Star Trek – Além da escuridão” (Em cartaz).
A Caixa Cultural do Rio de Janeiro está realizando a mostra – “Jornada nas Estrelas Brasil: A Fronteira Final”. Uma mostra com  todos os longas-metragens, episódios da série de TV, alguns documentários, Cursos e um debate no dia 20 de junho com Arnaldo Bloch e André Gordirro e o curador da mostra Mário Abadde.Ingressos – R$ 4,00 (inteira) e R$ 2,00 (meia entrada).
Uma ótima oportunidade de ver como um produto do audiovisual dialoga com o seu tempo. Pois, a perspectiva do enredo, se preocupa com as questões sociais da época, levando a reflexão crítica sobre o mundo, além do foco otimista de que tudo pode ser superado, enfatizado no aparato tecnológico e futurista de Jornada nas estrelas.
Não foi arbitrária a minha escolha no discurso da USS Enterprise (início desta resenha) que abri com um diálogo (fictício) sobre as resistências em todo o País contra o aumento da passagem de ônibus. Demonstro como a perspectiva de superação de obstáculos é presente ao longo da existência deste fenômeno cultural.
Jornada nas Estrelas não é apenas uma guerra de efeitos especiais e sim uma base de reflexão sobre a resistência contra poderes arbitrários. É por essa e outras razões que esta é tão estudada e cultuada por jovens ao redor do mundo.
Então...
Trekkers de todo o mundo, Uni-vos!

Até domingo, dia 23 de junho!
Caixa Cultural
Av. República do Chile, 230 - Centro  Rio de Janeiro
(21) 2262-8152

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação e presença! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...