quarta-feira, 31 de julho de 2013

#ENTREVISTA: Alexia Garcia e Alexsandro Palermo, junte as peças e faça o seu "Quebra Cabeça"



Não é a primeira vez que o Cabide fala de projetos dramatúrgicos por aqui, o “Hospital Feliciano Maravilha” que o diga. E o “Quebra Cabeças”, você já conhece?? Uma web-série interativa muito bem produzida, que faz você a ajudar a desenvolver... Quem escreve, produz e protagoniza é Alexia Garcia que junto com o marido Alexsandro Palermo que alem de atuar também edita. Na entrevista a seguir eles contam um pouco da carreira deles e principalmente do “Quebra Cabeça” em si!

Pra quem quer conhecer o grupo do projeto no Face: https://www.facebook.com/quebracabecasfilmes

E o canal da produtora deles, onde são postados os vídeos é o:


1-) Queria antes de mais nada que vocês contassem para o publico d’O Cabide Fala um pouco da carreira de vocês, o que a Alexia Garcia e o Alexsandro Palermo já fizeram que mais gostaram e mais teve destaque da carreira de cada um?
ALEXSANDRO - Bem, eu comecei a trabalhar como ator em 1995, em Porto Alegre / RS, naquela época não havia muitas opções, o campo de trabalho era muito restrito, pelo menos na minha cidade, então tive minha formação baseada no teatro, tanto no estudo quanto na prática, o que acredito que me ajudou bastante, pois logo fui convidado para integrar o elenco de um espetáculo chamado “Elas, as Faces da Loucura”, do diretor Pedro Delgado, foi um espetáculo que marcou muito o início da minha carreira, era ao mesmo tempo um desafio e uma realização. Depois vieram muitos outros, mas o que mais gostei foi “Dom Casmurro – Olhos de Ressaca”, uma adaptação do clássico de Machado de Assis dirigida por Julio Lhenard, onde vivi as angustia do menino Bentinho e os medos e decepções do já adulto Bento Santiago, o Dom Casmurro. Foi um trabalho que me tocou e marcou para vida inteira. Acredito que o trabalho de maior destaque foi já no Rio de Janeiro, quando a convite do autor e diretor Caesar Moura entrei em cartaz com a comédia “Quer Tc?”, onde interpretava Ruy, um personagem que também marcou muito minha trajetória. Na TV tive alguns momentos bacanas, como quando participei da na novela “A Favorita”, onde fazia um repórter na redação do jornal O Paulistano, um núcleo movimentado da trama. Foi meu primeiro contrato com a emissora carioca e o marco de mais uma realização profissional.

ALEXIA - Formei-me atriz na prática, comecei no teatro amador, na Oficina de Criação de Espetáculos, dirigida por Enesto Piccolo. Depois é claro procurei estudar a história do teatro, fiz cursos e oficinas que considero que foram muito importantes para minha carreira. Participei do Laboratório do Ator na FUNARTE por mais de um ano, fiz Interpretação com Camila Amado, Estrutura do Jogo Lúdico com Emílio de Mello, Corpo com Ana Kfouri e por fim Técnica de Alexandre com Valéria Campos. Anos mais tarde fiz Workshop de Interpretação para TV com alguns profissionais de nome, como: Fred Mayrink e Teresa Lampreia entre outros.
Depois fui cuidar do uso da Voz com Rose Gonçalvez e aula de canto com Breno Pessurno.
E recentemente conclui o curso regular de interpretação para TV e Cinema e treinamento no ArtCênicas ministrado por Roumer Canhães e conheci a dublagem este ano na CAL com Mabel Cezar.
Em 2001 iniciei no teatro profissional, na companhia “EU MESMO & CIA DE TEATRO”, dirigida por Caesar Moura. Esta companhia mora no meu coração, pois nela aprendi a ser uma artista adaptável à arte de fazer produção. Que não é uma arte para todos, mas que graças ao mestre Caesar Moura, coloquei em prática.
E em 2004 ingressei na COMPANHIA BARSILEIRA Noir Sur Blanc, dirigida pela Francesa Brigitte Bentolila e pelo ator Sérgio Menezes onde fiquei até 2006. Nesta Cia tive a mágica oportunidade de conhecer e fazer parte da escola de Antonin Artaud. Que hoje faz parte da minha referencia artística como autora teatral, assim como a arte de Clarice Linpector.
Em 2007 estreei no teatro como autora levando a minha própria companhia Cia Mãos do Vento com o espetáculo “O Castigo” dirigido por Sergio Menezes. Onde no palco eu atuava também em parceria com o ator Rainer Cadete.
Interpretar um espetáculo que foi escrito pelo próprio interprete, foi um dilema, porque quando eu escrevi “O Castigo”... Foi como um vômito no papel, ninguém coloca o vômito de volta no estomago... E foi assim que foi fazer este espetáculo, eu coloquei o vômito de volta no estômago. Mas consegui vencer este obstáculo e fizemos uma temporada de sucesso no Teatro Ziembinsk.
Sobre a minha história na TV, farei dez anos agora em Outubro. Fiz diversas participações especiais no decorrer de minha carreira, mas minha grande oportunidade surgiu ao receber o convite para viver a personagem Dila na novela “Vidas em Jogo” de Cristianne Fridman e dirigida por Alexandre Avancini na Rede Record. Foi um presente, a personagem “Dila”, marcou a minha história na TV. É um trabalho pelo qual tenho gratidão.


2-) Não é o primeiro projeto do casal certo? Como é trabalhar em família??
ALEXSANDRO - Certo. Este é o nosso 3º projeto juntos, o primeiro foi o espetáculo “O Castigo”, que foi dirigido pelo ator Sergio Menezes, depois veio o seriado “Alana”, que ainda está em desenvolvimento, mas já trabalhamos em outros projetos juntos, como quando nos conhecemos nos bastidores do filme “Polaroides Urbanas”, de Miguel Falabella, no espetáculo “Quer Tc?” e numa participação especial no seriado “Aline” da Rede Globo. Eu amo trabalhar em família, é muito saudável. É sempre muito bom ter quem você ama junto de você, compartilhando seus sonhos e projetos de forma generosa, com cumplicidade. Muitos outros projetos que estamos bolando juntos devem vir por aí em breve. Aguardem.

ALEXIA - Sim, não é! Para começar temos um projeto para a vida toda, o nosso pequeno Emanuel que só nos dá orgulho. Eu e Alexsandro não somos só marido e mulher, somos parceiros, amigos temos ideais em incomum. Somos casados na arte literalmente e é muito gostoso trabalhar e ter o feedback morando ao seu lado. Ele me apoia em tudo, digamos que sou o lápis e ele é o apontador. Isso diz tudo, não?

Alexia em Vidas em Jogo

3-) Como nasceu o projeto? Websérie é algo ousado, que se não for feito com qualidade fica feio, quem produz e dirige o projeto??
ALEXSANDRO - O projeto surgiu num momento decisivo, quem teve a inspiração divina foi a Alexia, ela estava um pouco triste pensando o que poderia fazer para movimentar a carreira e ainda ajudar os amigos e teve o “clique”. 
Realmente é algo ousado, ainda mais quando quem escreve as histórias é o público, mas como acreditamos que ousar é preciso, resolvemos arregaçar as mangas e apostar todas as fichas no projeto. Somos nós mesmos que produzimos o “Quebra Cabeças” pela, “Mãos do Vento produções”, com parceria da “Trailer Produções”, do nosso amigo e também diretor da websérie, Seani Soares. Ele está fazendo um belo trabalho e nos dando uma super força, assim como todos da equipe.

ALEXIA - O projeto nasceu na minha mente como um trovão. Não pensei, ele veio pronto. Ele surgiu num momento muito doloroso artisticamente falando... Aquele momento em que você quer desistir de tudo, mas os Deuses da arte não permitiram a minha desistência e me enviaram a ideia de presente e o que só tive que fazer, foi realizar. É um projeto divino sim... Quebra Cabeças tá fazendo muita gente feliz e com isso percebo a magnitude positiva deste projeto. Recebo mensagens quase todos os dias de pessoas que veem no projeto uma oportunidade de fazer aquilo que foram tolidas de fazer. Relatos lindos... Um em especial me tocou muito, não vou mencionar o nome, pôquer hoje é um dos meus coautores... Mas foi muito emocionante ler que finalmente ela poderia realizar um sonho de menina, que era simplesmente, escrever... Mas que seus pais não permitiam.
Bem, sabemos que o mercado de Webséries esta pipocando, mas temos um diferencial... Pelo menos por enquanto, a interatividade. Para presar a qualidade, criamos regras, regra estas que nos possibilita montar este Quebra Cabeças de forma coerente usando as peças que melhor se encaixarem. Não temos verba, mas temos uma equipe de amor, pois o projeto esta sendo realizado com este combustível. A produção é nossa, “Mãos do Ventos Produções” em parceria com a “Trailer Produções”, do nosso amigo e também diretor da websérie, Seani Soares.

4-) Como foi escolhido o resto do elenco??
ALEXSANDRO e ALEXIA - Desde o início decidimos que nós mesmos faríamos a escalação do elenco, sempre priorizando dar oportunidade para nossos colegas e amigos da área que ainda não tivessem tido uma boa chance na TV e que estavam no mesmo barco com a gente. Pedimos os vídeos e apresentamos para o diretor e juntos escolhemos quem consideramos mais apropriado para o papel. O projeto tem muito isso, todos da equipe de todas as áreas, são profissionais talentosos que amam o que fazem e que precisam apenas de oportunidades para realizar sua arte.

Alexsandro em "A Favorita"

5-) Quem nunca viu o projeto, o que pode esperar? Como é processo da interatividade do Quebra Cabeças??
ALEXSANDRO e Alexia- Quem ainda não viu com certeza vai se surpreender, pois ao contrário do que poderíamos esperar, o público transformou a websérie num thriller, com muito suspense e mistério. Um prato cheio para quem curte solucionar problemas e “descobrir quem fez o quê” e o “porquê” destes atos. Mas eu acredito que o mais bacana ainda é o fato de além de poder descobrir os mistérios como espectador, quem ainda não viu, e quem já acompanha o “Quebra Cabeças”, pode interferir diretamente na resolução de todos os mistérios da trama. Olha que maravilha!
O processo é o seguinte: lançamos a primeira cena do episódio, que chamamos de “peça”, na página oficial do projeto no Facebook, numa maratona de 24h, uma vez por mês. Durante essa maratona os espectadores, fãs, curiosos, quem quiser... Pode escrever a continuidade do episódio em forma de comentário no post. Após as 24h encerramos a maratona e montamos as “peças” transformando num roteiro. E daí por diante produzimos o episódio para lançar no mês seguinte.

6-)Qual o maior sonho de vocês??
ALEXSANDRO - Na verdade são dois: Um deles é poder continuar fazendo o que amo, levando opções de entretenimento, diversão e arte para o público, seja no Teatro, na TV, no Cinema ou na Internet. Poder viver do que faço, dando uma vida bacana para minha família.  Alexsandro e Alexia - O segundo é ver um Brasil melhor, com mais educação para nossas crianças, saúde para o povo e segurança em todos os campos. Poder vislumbrar um futuro mais justo para meu filho, num país sem corrupção, sem roubalheira, com mais dignidade para todos.
ALEXIA – É poder viver somente da arte. Dando um futuro tranquilo para meu filho e poder ajudar meus pais. Quero acordar um dia com a seguinte noticia: Agora o artista tem espaço e emprego garantido.

7-) Agora a Alexia Garcia faz uma pergunta para o Alexsandro Palermo, e o Alexsandro Palermo faz uma para Alexia Garcia...
ALEXSANDRO - Alexia Garcia, qual é a personagem que você gostaria de interpretar, um ícone no qual você se inspira e que vive-la seria um realização para você? Uma personagem histriônica, a frente do seu tempo. Elis Regina. Amo demais.
ALEXIA Alexsandro Palermo, conte para gente qual foi a sua maior dificuldade na sua trajetória artística? Bem, foi quando decidi vir para o Rio de Janeiro, oito anos atrás.  Sabia que para dar continuidade a minha carreira, devia alçar voos maiores, mas também teria que acostumar com as dores da saudade da família. Ainda sinto muito a falta de todos, mas agora também tenho uma família aqui e sempre que possível vamos para lá visita-los.

Com o Filho do casal: Emanuel

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação e presença! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...