segunda-feira, 12 de maio de 2014

Manoel Carlos se auto desafia com a novela "Em família"

Por Fábio Dias


Uma coisa me chamou atenção para a atual trama das nove: o quão passíveis de rejeição são as principais tramas de “Em Família”. Normalmente, um autor veterano não sai da sua zona de conforto para conduzir suas novelas. Diante disso, percebi que Manoel Carlos, apesar de repetir seu estilo e até histórias em seu atual folhetim, criou situações bem complexas para se desenvolverem, conquistar a audiência e gerar torcida para as mesmas.
A começar pelo núcleo principal. Helena viveu um tórrido e tumultuado amor em sua juventude com Laerte, porém foram separados por um crime. Laerte tentou matar e enterrou vivoVirgilio. Anos se passaram e Helena acaba se casando com Virgilio, com quem tem uma filha. Laerte reaparece e a filha de Helena, Luiza, se apaixona por ele, o grande amor da vida de sua mãe e o homem que tentou matar seu pai. Como torcer para um casal como esse? Sem torcida, não há público que se empolgue para acompanhar uma trama assim.
Nos anos 2000, Manoel Carlos nos brindou com “Laços de Família”, e a trama principal de “Em Família” lembra muito a história de Helena, interpretada por Vera Fisher, onde mãe e filha são apaixonadas pelo mesmo homem. Portanto, na antiga produção do autor, Helena abriu mão de seu namorado Edu por amor à sua filha Camila. No entanto, na época, o autor tinha uma carta na manga para lidar com a rejeição: na sinopse Camila teve leucemia, doença que quase tirou sua vida, o que gerou uma torcida para sua personagem. Camila acabou sendo perdoada pelo público e terminou bem ao lado de Edu.



Outra trama de difícil aceitação na atual novela das nove é a de Clara, mulher bem casada e com filho e que de repente se vê apaixonada por outra mulher, a voluntariosa Marina. Para complicar ainda mais a situação, seu marido Cadú adoece gravemente. Se a homossexualidade sempre foi um tema delicado, imagina nesse contexto. Ao perceber as complicações que gerou para a aceitação da trama, o autor tratou de arrumar um novo e possível amor para Cadú, que em breve deve se apaixonar por sua médica Sílvia.
Resta saber se  Maneco nos reservará alguma surpresa para a aceitação do romance entre Luíza e Laerte, ou de repente o final será trágico, como foi divulgado por aí.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação e presença! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...