segunda-feira, 9 de junho de 2014

ENTREVISTA: Julia Lemmertz, a Helena da novela "Em Família".


Por Michele Marreira
(Entrevista Originalmente publicada na Revista Moema)


Algum dia já passou pela sua cabeça viver "Helena" uma das personagens mais tradicionais da TV brasileira?
Às vezes, até pensava em coisas boas como essa... Mas guardava só pra mim. Helena veio num momento mais maduro e, mais próximo da idade que minha mãe tinha quando faleceu. É uma novela de muitos encontros.

O que sua Helena tem diferente das demais?
Ela é interessante por ser cheia de facetas. Uma personagem emblemática e especial. Mas ela não é uma heroína, nenhuma delas é.

De que maneira você acha que está encarando esse desafio?
O desafio é justamente viver esse personagem emblemática, a última Helena que Maneco tem escrito com tanto carinho. É um trabalho muito especial.


Por ser a última será a melhor de todas?

Não sei... Vai depender do desenrolar da trama até o final.

Você diria que é uma personagem de muitas nuances?
Cada semana recebo coisas novas. É uma personagem cheia de facetas.


Luíza é sua filha na ficção vivida pela Bruna Marquezine, que leva o mesmo nome de sua filha na vida real. Como está sendo essa experiência?
Foi uma linda coincidência, acho que Maneco não sabia quando colocou esse nome na personagem, mas a semelhança para apelo nome mesmo. (risos)

Dizem que vocês duas tem uma semelhança física incrível... Acha isso mesmo?
A partir do momento que ela faz Helena jovem e eu interpreto a mais velha, tínhamos que buscar alguém com similaridades. Além disso, há um trabalho de interiorização. Bruna é uma excelente atriz. Ela foi sacando meu jeitinho de falar e tal. É ficção embora estejamos colocando muita verdade em tudo.

De que forma você descreve a relação de Helena com sua filha Luíza?
A relação delas é linda, de muito amor. São parecidas de gênio forte, por isso brigam tanto, mas se amam também.


Qual a importância de integrar um trabalho com a assinatura de Manoel Carlos?
Essa novela é cheia de significados e encontros. Natália do Vale era muito amiga de mamãe, há pessoas de uma vida toda. Maneco escreve histórias... parece até que ele sabe de mim... Talvez me conheça e saiba mesmo, sem termos conversado a respeito.

O público vai se identificar com essa relação de amor do trio de protagonista?
Essa é uma história de amor, paixão e desencontro comum a todos, ou a pessoas próximas de nós. Quem nunca viveu um amor de infância ou adolescência, que te despedaçou e você achou que fosse morrer? E lá na frente você o reencontra, ou não. Quais lembranças são guardadas desses momentos? Podem ser boas ou ruins.

Encabeçar um trabalho grandioso como esse, te deixa com um senso de responsabilidade maior nas mãos?
Esse encontro com Maneco me dá a responsabilidade de exercer o meu ofício com categoria. Espero honrá-lo, sempre!



Você tem memória da época em que sua mãe, a atriz Lilian Lemertz, explodiu no país na trama de Manoel Carlos, Baila Comigo?

Tenho memória sim, eu era uma adolescente que morava em SP, e, minha mãe gravava no Rio. O que mais me marcou nessa época foi ver o interesse dela por esse trabalho. Ela foi descoberta pelo Brasil numa novela do Maneco, a ponto das pessoas pensarem que era o primeiro trabalho dela na TV. Na verdade ela já tinha anos de profissão na TV Tupi. Era forte essa popularidade para uma atriz com carreira arraigada e profunda. Mamãe fazia com um prazer imenso a novela, numa totalidade, sentia-se realizada. Ela que era uma mulher de teatro e cinema. E, quando faleceu, eu reencontrei em sua casa os capítulos da trama, todos os textos guardados. Era um pouco dela naqueles romances também.

Na primeira fase, sua personagem da juventude, dizia que amava Virgílio e Laerte, a ponto dos dois amigos brigarem sempre por ciúmes. Ela instigava esse sentimento em ambos de propósito em sua opinião?
O que os afastou, não foi somente o fato de Helena insuflar ciúmes. Ambos eram apaixonados pela mesma mulher. Virgílio, ela amava pois era seu melhor amigo. Laerte era amor de homem como namorado oficial. Mas, isso não justifica o ciúmes extremo dele. No meu ponto de vista ela não decidiu jogar um contra o outro propositalmente.

Para finalizar, você etá completando 20 anos de casamento com o ator Alexandre Borges. Existe um segredo para a relação duradoura e saudável?
Casamento é você não passar por todas as dificuldades e cultivar aquilo que está investindo no sentido mais profundo e pessoal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação e presença! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...