quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Blota Filho relembra trabalhos marcantes e comenta os atuais em #Entrevista


Por Rodrigo Ferraz


Blota Filho foi um dos nossos primeiros profiles, pra quem tem curiosidade clica aqui! Hoje ele está aqui pra falar dos papéis que faz no teatro atualmente, o Olimpio que por um bom trabalho vira até mulher em Felizes 30 e outra mulher a vilã Clematite em Chá das 5 que reestreia hoje... Vai perder essas duas comédias e a entrevista??

Em Felizes 30, você atualmente vive um homem disfarçado de mulher, antes havia interpretado um padre nessa mesma peça, como é fazer cada um desses personagens e do que trata a peça?
É um exercício muito bom para o ator. O padre que eu fazia tinha uma pegada de Almodovar era cínico, dissimulado, voyer e nada correto. Já o Olimpio é um publicitário que se vê desempregado aos 50 anos de idade e o desespero dessa situação o faz aproveitar uma oportunidade. E quando ele sabe que, em uma cidade pequena no interior da Espanha, 3 mulheres que resolveram posar nuas para um calendário erótico para arrecadar fundos e construir uma praça de recreação para as crianças dessa cidade estão precisando de uma MULHER profissional de marketing para cuidar do lançamento desse calendário ele se traveste de mulher e consegue enganar a cidade inteira. 

(Em Felizes 30)

Esse ano você fez a peça Chá das 5, a peça tem chance de voltar? E como foi o processo de ensaios pra se adaptar a ser uma mulher, porque diferente da atual nessa você viveu uma mulher, certo?? 
Sim é bem diferente. Em FELIZES 30 é um homem vestido de mulher que escorrega entre o masculino e feminino. Já CHÁ DAS 5, que reestreia no Novo teatro Itália dia 6 de agosto, sempre as quartas e quintas somos 9 homens que interpretam 9 mulheres de uma mesma família. No meu caso faço a vilã da história, uma senhora lésbica e ai a pulsação interior é bem diferente porque não é um homem vestido de mulher é uma mulher mesmo, na sua essência no comportamento.

E sua carreira como ator de musical, Blota? Quais foram os papéis  mais marcantes na área e por que??
Em musical tenho uma carreira bem curta, são apenas 3 musicais - Tieta do Agreste/O Médico e o Monstro/Bruxas de Eastwick. Não tenho um personagem que mais gosto nessa área mas o Pool, mordomo do Dr Jekyll foi muito marcante pela montagem em si.Já em Bruxas foi muito importante pela exigência corporal e vocal.


(Em Chá das 5)


Em Sandy & Junior e Malhação você foi diretor de escola, dois produtos para jovens mais em gerações diferentes, como foi fazer cada um? E como é a reação desse publico??

O Camilo de Sandy & Junior foi uma personagem bem diferente do Mathias de Malhação. Ambos eram diretores de um grande colégio mas enquanto o Camilo era mais ponderado, seguro e temporizador o Mathias era estourado, enérgico e triste.Agora fazer parte desses dois projetos da rede Globo foi excelente porque o público jovem se identificava com os dois. A aceitação do Camilo era certa por ter sido considerado o pai do Brasil, aquele que todo jovem queria ter em casa, toda mãe queria um diretor assim para seu filho. Mathias também teve uma boa identificação com o público, para a minha surpresa, pois como era bravo, enérgico linha dura caiu no gosto do povo e fez minha participação bem maior, tanto que recebi da jornalista Patrícia Kogut, de O GLOBO, 3 notas dez pela minha atuação e ainda me rendeu um prêmio de melhor ator. Construir os dois foi bem interessante já que para o Camilo tudo era muito fechado, não podia elevar a voz, rir alto e mostrando os dentes, sempre de terno. Já o Mathias era o contrario, tudo mais aberto, casual um motoqueiro e me baseava assim: Como o Camilo reagiria? Então o Mathias faria o contrário

(Com o prêmio Top Brazil Quality que ganhou por Malhação)

Você já deu aulas de teatro, não? Como foi a experiência??
Não me considero um professor nessa área porque não fiz nenhum curso de interpretação. Aprendi fazendo, errando, acertando, observando, ouvindo os mais experientes os diretores os colegas.O que faço é uma aula/palestra onde troco experiências tiro dúvidas mostro como é pra mim o processo de criação de uma personagem, o tratamento que temos que ter com os colegas, diretores, pessoas envolvidas ou não em qualquer projeto. Conto como foi pra mim na época em que comecei sendo figurante de TV, e fazendo teatro amador.

E pra finalizar vamos fazer o TOP 3 dos seus personagens favoritos??!
Nossa. Bom o Zacarias de Pérola Negra foi além do primeiro trabalho em TV o único vilão que fiz. Renné de Fascinação foi uma delicia de fazer porque exercitei a veia cômica que tenho e adoro. Camilo me fez ser reconhecido no Brasil inteiro, Haroldo, em duas novelas de Glória Perez América e Caminho das Índias, o de Caminho das Índias me rendeu um elogio da direção da casa e do meu ídolo Tony Ramos. Não tenho "o meu personagem favorito" mas sei que o próximo sempre vai ser o melhor.


CHÁ DAS 5, no Teatro Itália. Quartas e quintas, 21h. De R$25 à R$50. 
FELIZES 30, no Teatro Fernando Torres. Sextas às 21h30, Sábados  21h e Domingo 19h. De R$20 à R$50.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação e presença! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...