sexta-feira, 23 de março de 2018

Nelson Rodrigues... Grotesco??

Por Rodrigo Ferraz

Em cartaz em São Paulo e em Suzano, Nelson Rodrigues, nosso maior dramaturgo, é visto de uma forma raramente usada pra uma encenação. Senhora dos Afogados é um dos textos mais intensos de Nelson, porém não é muito montado, talvez, pela quantidade de personagens. Há uma montagem dirigida por Jorge Farjalla, no Teatro Porto Seguro na capital. Já em Suzano, cidade da Grande São Paulo está em cartaz: A Morta mais Linda da Cidade o grupo Teatro da Neura faz uma montagem livremente inspirada no universo Rodriguiano de forma grotesca na sua sede: Espaço N de Arte e Cultura.

Elenco de Senhora dos Afogados e A Morta mais Linda da Cidade

Farjalla, especialista em Nelson Rodrigues, desde os tempos de faculdade faz sua segunda montagem seguida de Nelson. Ele havia dirigido a ótima Doroteia com Rosamaria Murtinho, Leticia Spiller, Alexia Dechamps,  Jaqueline Farias e outros atores. Agora, ele repete parceria com as duas últimas atrizes a faz um espetáculo com concepção do grotesco novamente. Afinal, o que é grotesco na arte?? 

Grotesco entre outras definições se pauta em elementos extravagantes, ridículos ou disformes.  Farjalla, conseguiu um elenco heterogênio, há algumas atuações que se destacam, mas o elenco é uniforme. Karen Junqueira, por exemplo, faz uma interpretação impecável. Farjalla além de dirigir, fez um ótimo figurino e a preparação corporal com os atores deixou o elenco com uma expressividade boa e um figurino impecável. A peça se passa na Grande Recife, por imaginação do diretor, cidade que Nelson nasceu. Um "manguezal" encenado nos anos 40 salientando o gênero grotesco nas entranhas da família Drummond; família essa, o eixo do espetáculo, a "galeguice" de muitos dos atores que faz a família ficar ainda mais parecida.


Senhora dos Afogados 

Em A Morta Linda da Cidade, o Neura tem uma liberdade dramatúrgica maior e faz uma nova versão de A Falecida com outras homenagens a Nelson. A direção e a dramaturgia é de Antônio Nicodemo, vemos o Boca de Ouro sendo citado entre outras figuras... Sem contar que se a outra peça um dos charmes era se passar na época e na região escolhida; essa uma das graças, é se passar nos anos 60: em plena era da Jovem Guarda, uma brasa mora??rs. Roberto Carlos e suas músicas dão um toque quase que absurda ao espetáculo. O sotaque do subúrbio carioca está presente, local tão popular na maioria das peças do dramaturgo. Há figuras grotescas e as atuações são irretocáveis.

A protagonista (Cibele Zucchi) brilha em cena, além de encerrar o primeiro ato cantando lindamente. O resto do elenco é formidável, um melhor que o outro, todos brilham deixando o espetáculo brilhante. Corre! A peça encerra temporada esse domingo! Bom frisar que ambas têm incômodos, provocações, nudez e, outras coisitas mais que funcionam tão bem com o teatro grotesco!!

A Morta mais Linda da Cidade


Serviço:
Senhora dos Afogados -  Sextas e sábados, às 21h e domingos, às 19h, os ingressos custam R$35 a R$90.
Em abril, as atrizes Karen Junqueira e Leticia Birckheuer chegam ao Cabide pra falar mais do espetáculo, não perca!
A Morta Mais Linda da Cidade - Espaço N de Arte e Cultura, Sexta 21h, Sábado 20h e Domingo 19h, os ingressos custam R$8 a R$16.

***
Sobre o autor

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação e presença! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...