Espaço para anúncio

Responsive Advertisement

PROFILE TELEVISÃO: Lauro César Muniz, sem MÁSCARAS!

 Por Fábio Dias


O profile televisão da vez é com um dos maiores novelistas desse país: LAURO CÉSAR MUNIZ! Hoje ele é contratado da Record, onde já escreveu duas das melhores produções do canal, Cidadão Brasileiro (2006) e Poder Paralelo (2009). Mas Lauro tem um vasto currículo. Ele escreveu para TV Excelsior, TV Tupi, Bandeirantes,  assinou inúmeros sucessos na Rede Globo como O Salvador da Pátria e Roda de Fogo e supervisionou Perigosas Peruas e Sonho Meu.  Poderia ecrever vários parágrafos sobre toda sua trajetória, mas que tal ler o profile que o autor nos concedeu?

Nome: Lauro César Muniz
Idade: 73 anos
Profissão: Autor de Teatro e Televisão. Roteirista de cinema
Estado Civil: casado (não oficialmente)
Local de Nascimento: Ribeirão Preto
Cidade Atual: São Paulo  
Trabalhos favoritos de sua autoria: Teatro: Sinal de Vida, O Santo Milagroso; O Santo Parto; Televisão: Escalada, O Casarão, Espelho Mágico; Cinema: O Santo Milagroso, O Crime do Zé Bigorna.
Um desafeto: Muitos: os dedos de uma mão. Decidi não suportar a hipocrisia, a mentira, o oportunismo.
Algum desfecho de trama que se arrependa? Minha novela Os Gigantes, escrita por outro autor, moralizada por imposição
Uma frase: Não basta fazer, é preciso fazer bem feito





Quem tem papel cativo em seus trabalho: muitos e grandes atores e atrizes: Tarcísio Meira, Mauro Mendonça, Paulo Goulart, Tony Ramos, Antônio Fagundes, Lima Duarte, Gabriel Braga Nunes, Eva Wilma, Nicete Bruno, Regina Duarte, Natalia Timberg, Rosamaria Murtinho, Paloma Duarte, Bete Coelho, todos com quem já trabalhei e tantos outros com quem ainda não consegui trabalhar. Talvez eu tenha cometido alguma injustiça. Como diretora teatral, minha mulher Bárbara Bruno.   
Quem jamais entraria: os mortos. 
Quem você sonha em ter: João Miguel, Mateus Nachtergale,
Uma ou duas novelas da Rede Globo dos anos 80, 90 e 2000:
Vale Tudo... nas demais décadas nada me atraiu.
Uma novela da Record: Vidas Opostas
Uma novela da Band: Os imigrantes
Uma novela do SBT: Éramos Seis.
Uma novela para esquecer: Os Gigantes
Um autor: Braulio Pedroso




Um diretor:  Daniel Filho.
Uma Atriz: Eva Vilma.
Um Ator: Tony Ramos.
Uma grande revelação na teledramaturgia: Carlos Lombardi.
Uma cena inesquecível na televisão: A banana de Marco Aurélio (Reginaldo Farias) no final de Vale Tudo.
Um crítico (sobre TV):  Helena Silveira (da década de 70)
Um filme: Oito de Meio de Federico Fellini
Um cantor (a): João Gilberto.
Uma música: Luísa de Tom Jobim.
Um livro: Tonio Kroeger de Thomas Mann
Um restaurante: Dom.
Prato favorito: risoto feito por Bárbara, minha mulher.



Uma revista: Piauí
Uma viagem: Cidade de Praga  (1968 / 2010)
Ícone na televisão: Boni.
Site/Blog favorito sobre televisão: são muitos.
Programa atual na tv que acompanha: Painel, com assiduidade, coloco para gravar.
Pior coisa na tv: Programas onde aflora o preconceito, como p.ex. caricatura de gays.
Momento glorioso: um jantar particular em 1975 com Juscelino Kubistcheck.





Um arrependimento: inconfessável, muito pessoal.
Uma loucura que cometeu: sou muito racional e atento para loucuras.
Medo: Barata (asco, me sufere sujeira).
Vaidades: ser querido pelos atores e atrizes.
Marcas favoritas: não tenho.
Sonho de consumo: comprar uma casa em Sintra, Portugal.
Mania:
viver à noite.
Coleção:
livros, filmes em DVD, CDs...
Um pecado: Me casei um dia na Igreja Católica.

Uma cidade: São Paulo.
Ídolo: Darwim, Charles.
Eu amo: meus filhos.

Eu odeio:
os radicais religiosos.
Seria BFF de: meu pai que já se foi
Desejos e sonhos: Meus filhos e netos realizados.





Fontes de pesquisa e fotos: Site Teledramaturgia e Rede Record.

Postar um comentário

0 Comentários