Espaço para anúncio

Responsive Advertisement

Otavio Martins em Foco!


Por Rodrigo Ferraz

 

Córtex:

Local das representações simbólicas do cérebro;
É onde mora a razão;
Sem o córtex percepção, linguagem, memória e emoção não existiriam.

Memória, Memória... Cada um tem a sua, mesmo que aquilo não aconteceu cada um cria a sua... E o solo Cortex é sobre isso, numa união super entrosada de grandes nomes do teatro paulistano: Otavio Martins soma-se a pra variar caprichada direção de Nelson Baskerville, junto com o texto escrito de Franz Keppler criam um espetáculo que impressiona! Vocês verão nas fotos, mas ao vivo impressiona mais ainda. O cenário que o diretor junto com Amanda Vieira criaram é de encher os olhos, o figurino de Marichilene Artisevskis é mágico também...

Mas a atuação de Otavio Martins que alem de diretor e dramaturgo é ator dos mais valorizados da cena do nosso teatro e honra esse valor. Depois do lindo musical: Side Man, Otavio vive um homem atordoado pela memória, pela perda e principalmente pela saudade da mulher, e se não bastasse tudo isso o espetáculo tem uma reviravolta e tanto nos minutos finais, afinal como eu já disse, Memória cada um tem a sua...

Otavio que está em seu segundo monólogo conta um pouco mais de como foi fazer a peça, outros trabalhos e novidades pro futuro. Vamos ler??


1-) Cortex  é seu segundo monólogo, queria que você diferenciasse um do outro...
Cortex é diferente e todos os sentidos. Primeiro, porque em "A Noite Antes da Floresta" era um texto fechado, do Bernard-Marie Koltès, e o processo de trabalho foi inteiramente voltado a desvendar o universo do personagem a partir da obra do autor. Em "Córtex" foi um processo colaborativo, construímos uma história junto com a poesia absurda do texto de Franz Keppler. Eu, Nelson Baskerville e Franz Keppler tivemos um grande encontro artístico, num trabalho pensado para ser desse jeito desde o início. Com o Francisco Medeiros, houve um processo brilhante e generosíssimo dele em me instrumentalizar para as palavras do Koltès. Seria impossível construir um processo como "Córtex" sem ter a honra de passado por "A Noite Antes da Floresta".
Em seu outro monólogo "A Noite Antes da Floresta"
2-) Cortexconsegue unir o audiovisual, figurino e cenário impecáveis que são como se fosse atores coadjuvantes do seu monólogo... Como foi esse dialogo??
Toda a equipe trabalhou desde o primeiro dia de ensaios. Isso significou uma intimidade de trabalho misturada a um desejo muito intenso de criar. Todos passamos rapidamente a dialogar artisticamente, sem freios pra criar.

Pessoas Absurdas-Direção, no Teatro Jaraguá!
3-) Ator, Diretor e Dramaturgo... Não vou fazer a batida pergunta do que você prefere! Mas o que te motiva em cada área?? Temos alguma novidade do diretor e do dramaturgo?
Eu sou um contador de histórias. Todos nós somos. O que muda é a forma de contar. Seja numa vivência pessoal, na orquestração de como contar uma história ou imaginando o que o público vai ver e ouvir, tudo é um contar de histórias. Ah, eu to escrevendo um texto pro Murilo Grossi e a Sandra Corveloni pro ano que vem, com direção da Yara de Novaes. E em novembro começo a dirigir "Divórcio", texto do Franz Keppler com a Suzy Rego, a Nathalia Rodrigues, o Alexandre Slaviero e o José Rubens Chachá.
Em Mothern
4-) Você geralmente trabalha com amigos, com quem você nunca trabalhou e tem vontade??
É verdade. Eu prefiro trabalhar com amigos - mas eu gosto mais ainda de fazer novos amigos. Tem muita gente com quem eu queria trabalhar. Só pra citar duas, Denise Weinberg e Juliana Galdino.

Nos bastidores de Amor Eterno Amor
5-) Depois de participações e o papel fixo em Mothern, enfim um papel fixo numa novela! Como foi ser o Gil Menezes de Amor Eterno Amor?? Já temos alguma novidade na telinha?
Fazer TV é muito bacana, e muito mais difícil que parece, criar um personagem ao mesmo tempo que o autor, é instigante e muito desafiador. Foi muito importante fazer a novela, e poder criar um diálogo com artistas como Suzy Rego, Giulia Gam. Já tenho convite, sim.

Serviço Cortex:
No teatro do CCBB, Sexta às 20h,Sábado,17h e 20h e Domingo 19h; 
Ingressos R$ 6

Postar um comentário

0 Comentários