Espaço para anúncio

Responsive Advertisement

“Tá curtindo, Dona Clô”?



Por Vitor de Oliveira

O "Post Vip" de hoje conta com a participação de Vitor de Oliveira, roteirista da novela O Astro. O nosso convidado também comanda o recomendado  blog "Eu Prefiro Melão". Atualmente, está encerrando seu trabalho na novela, da qual fez sua estreia na teledramaturgia. Nosso querido "Melão" irá  contar como foi a sua experiência nessa primorosa trama, da qual se despede essa semana. Confira abaixo o texto que gentilmente nos concedeu.


Nessa última semana de “O astro”, em que já dei ponto final em minhas cenas, é inevitável a sensação de nostalgia, mas também de dever cumprido. Não poderia ter estreado melhor: fazendo parte de um “dream team” de autores, recontando um clássico da grande mestra de todos nós, Janete Clair e com o elenco dos sonhos de qualquer um. O trabalho transcorreu o tempo todo de forma harmônica e divertida. Entrei na equipe a partir do capítulo 11 e precisei ler os capítulos já escritos. Já na leitura, me dei conta que se tratava de um verdadeiro novelão como há muito não via na televisão, cheio de ganchos de tirar o fôlego e cenas grandiosas, mas com um ritmo muito mais ágil, semelhante ao de uma série. Apesar de algum estranhamento, o público comprou a proposta muito bem e, felizmente, “O astro” se tornou um grande sucesso. Uma experiência incrível é acompanhar os comentários dos internautas em tempo real de exibição do capítulo. Acho que esse retorno instantâneo foi muito inspirador e, até certo ponto, norteador de alguns caminhos que foram seguidos.

Colaboradores, autores e diretores de "O Astro"


Tide e Geraldo sempre deram a nós, colaboradores, uma grande liberdade de criação e estavam sempre abertos a sugestões e ideias. Todo mundo acabou escrevendo todos os núcleos, mas ao Tarcísio coube a maior parte das cenas passadas na Penha, incluindo as armações de Neco (Humberto Martins) e Ubiraci (Rodrigo Mendonça), os deliciosos papos de Lili (Alinne Moraes) com seus passageiros no taxi e os impagáveis diálogos de Pablo (Pablo Sanábio) e Cleiton (Frank Menezes), que tanto agradaram o público e fizeram do “Penha Fashion” um dos cenários favoritos da trama.


Quanto a mim, escrevi muitas cenas de amor, de motel, muitas conspirações dos Irmãos Hayalla, sobretudo o triângulo amoroso de Jamile (Carolina Kasting), Amin (Tato Gabus) e Sílvia (Bel Kutner), personagens tão brilhantemente interpretados dos quais vou guardar sempre com muito carinho. Como já disse, tivemos bastante liberdade para sugerir tramas e situações e uma de minhas maiores alegrias foi ter sugerido o churrasco de Lili na Mansão Hayalla. Pela primeira vez, os dois grandes núcleos da novela se reuniam e encontrei ali uma forma de homenagear Regina Duarte e o próprio Alcides Nogueira, criando uma cena que dialogava com “Rainha da Sucata”, clássica novela em que os dois fizeram parte. Em “Rainha da Sucata”, Maria do Carmo (Regina Duarte) promoveu um churrascão e ofereceu linguiça a uma Laurinha absolutamente escandalizada (Gloria Menezes, brilhante!) diante da pergunta debochada de Maria do carmo: “Tá curtindo, Laurinha?”. A vingança de Laurinha demorou, mas chegou. Desta vez, foi Clô (Regina) quem se escandalizou, quando Cleiton (Frank Menezes) lhe ofereceu a linguiça. Fiquei felicíssimo com a repercussão positiva da cena e mais feliz ainda ao saber que Regina se divertiu muitíssimo ao viver o outro lado da moeda. Clô, certamente, não curtiu nada quando Cleiton lhe ofereceu a linguiça, mas Regina, os autores, o público e, principalmente eu, curti horrores.


Essa foi uma de muitas alegrias que vivi durante essa aventura astral. Espero que os astros me proporcionem muitos outros encontros e momentos tão felizes quanto esse.

Postar um comentário

0 Comentários