segunda-feira, 20 de março de 2017

O Gol de Luis Melo

Por Rodrigo Ferraz


Com uma carreira consagrada não é de hoje, Luis Melo recebeu um convite bem inusitado, ainda mais se tratando de televisão, convidado para viver Tanaka, personagem de grande destaque da novela das 18h: Sol Nascente, o ator foi muito criticado por ter aceito.

Competente como em toda sua vasta carreira o ator surpreendeu, é bom frisar que não cabia a ele a sua escalação, ele aceitou pelo desafio com um trabalho de caracterização primoroso somado a uma composição que só os grandes atores conseguem, Luis fez de Tanaka um de seus papéis mais marcantes na televisão. No teatro isso é até corriqueiro, atores que tem um physic de role viverem papéis diferentes do seu protótipo.


Sua atuação nunca foi questionada, o que questionaram era o fato dele não ser descendente de japoneses, mas ao terminar esse trabalho, o ator termina mais por cima do que entrou, com mais de 20 anos de carreira na Globo e muito mais no teatro o ator viveu dos tipos mais variados. 

Tanaka teve momentos marcantes com Nivea Maria, tanto os amorosos, ou quando descobria a índole da amada, entre outros. Foi um bom irmão da personagem de Miwa Yanagizawa (ficaram até parecidos), também foram lindas as cenas com Giovanna Antonelli, uma sintonia de pai e filha linda de se ver. As cenas de amizade com Francisco Cuoco e Aracy Balabanian eram bonitinhas, principalmente por causa da atriz e de Melo, Cuoco precisa melhorar sua dicção e seus caqüetes repetitivos (isso sem contar que às vezes o ator esquecia o sotaque italiano e misturava com o português e até com o espanhol), mas voltando a falar de Luis Melo... 


O ator já ta escalado para a novela de Walcyr Carrasco no horário nobre, a começar no segundo semestre, o teledramaturgo já lhe deu papéis em O Cravo e a Rosa, A Padroeira, Morde & Assopra e Amor à Vida. Agora é torcer que ele venha com mais um papel legal e diversificado pra sua carreira.

***

Sobre o autor

quarta-feira, 15 de março de 2017

A Casa dos Budas Ditosos - Para ver e rever!


                                                            Por Rodrigo Ferraz

Num cenário clean, Fernanda Torres fica quase uma hora e meia hora no palco só, com focos simples de luz e uma atuação irretocável. "A Casa dos Budas Ditosos" teve direção de Domingos Oliveira baseada no livro de João Ubaldo Ribeiro parece que foi feito pra ser esse monólogo.

Libertina como ela só, e Norma Lucia talvez(se você já viu ou vai ver a peça vai entender), a personagem da aula sem um pingo de didatismo o  quanto a vida sexual é importante, com relatos que ela mesmo viveu ou que contaram pra ela, isso tudo com um sotaque baiano sem um pingo de caricatura, a a atriz pode não ser sexagenária como a personagem mas isso é o que menos importa.

Em alguns momentos Fernanda Torres lembra sua mãe, e isso é um elogio e tanto, afinal estamos falando de Fernanda Montenegro, a direção de Domingos Oliveira é bem minimalista deixando foco total na atriz e o texto é um deleite só... Corre que a peça vai até domingo!


Sexta e Sábado 21h e Domingo 18h no Theatro Net São Paulo e os ingressos vão de R$25 à R$150.

***

Sobre o autor

sexta-feira, 3 de março de 2017

DRoPs 42 - Novidades culturais, curtas e finas

Por Rodrigo Ferraz

~> O Drops vai começar com dicas para os nossos leitores cariocas, Fluxorama que ano passado fez temporada no Sesc Ipiranga, agora está em cartaz Teatro I do CCBB Carioca. A peça continua com Marjorie Estiano e Luiz Henrique Nogueira mas no lugar de Caco Ciocler e Juliana Galdino que estavam em São Paulo, agora tem Emílio de Mello e Deborah Evelyn. Em cartaz de quinta à domingo às 19h, com ingressos que custam 20 reais inteira. Até 12 de março!

Marjorie Estiano em Fluxorama
~> O humorista Luis Lobianco também está em cartaz no CCBB carioca com "Gisberta", só que no Teatro 3, baseado em uma história real, ele sai do obvio num solo que promete tocar. Os ingressos também custam 20 reais inteira, de Quinta à Domingo às 19h30.

~> Falando em CCBB, vamos falar do CCBB paulista agora?? A ótima Cia Dos à Deux faz temporada lá a partir do dia 10 de março. Gritos é uma peça magnética como a maioria das peças da companhia franco-brasileira. Sexta, Sábado e Segunda às 20h e Domingo 19h com ingressos a 20 reais inteira.

Cena de Gritos
~> O elogiado espetáculo Playground está em cartaz no Viga Espaço Cênico, pra algumas sessões extras nos dias 7, 14 e 28 de março. No elenco estão Mateus Monteiro e Lara Hassum, sempre terças às 21h. E os ingressos custam R$20 inteira.

~> O querido Leonardo Miggiorin não para, tanto que em breve estará por aqui para uma entrevista, mas antes vamos te contar as novidades do ator. No ar em Terra Prometida, ele dirigiu no ano passado Encontro das Águas que encerrou temporada no Espaço Alternativo do Teatro Augusta, agora ele volta ao espaço com a peça: "O Planeta Tá um Lugar Perigoso" e também encena O Empréstimo no Teatro Folha.

~> Em O Planeta... Leonardo é dirigido por Kiko Marques, numa tragicomédia que parece bem tocante, acompanhado de: Frida Takáts, João Bourbonnais e Andrea Tedesco. A partir dessa quarta-feira 8 de março, com ingressos de R$20 à R$40. Sempre às Quartas e Quintas feiras. Já em O Empréstimo é uma comédia, mas não uma comédia rasa, a direção cabe a Isser Korik, estreando hoje ao seu lado em cena tem André Mattos. Sexta às 21h30, Sábado 20h e 22h e Domingo 20h. Os ingressos vão de R$20 à R$60.

~> Como prometemos sempre vamos informar vocês a programação do IV Mostra Petrobras Premmia de Teatro que agora apresenta o ótimo Tragica.3, 25 de Março (Sábado às 21h) e 26 de Março (Domingo às 19h). Os ingressos são 20 reais inteira, a peça tem a direção e concepção de Guilherme Leme Garcia, traz no elenco Denise Del Vecchio, Letícia Sabatella, Miwa Yanagizawa, Fernando Alves Pinto e Marcello H. Mais informações da peça numa critica que fiz quando a peça esteve em cartaz, clique aqui (http://www.ocabidefala.com.br/2014/06/o-desafio-de-se-fazer-uma-tragedia-grega.html).

~> Vamos ver um bate papo com Alexandre Carlomagno??!



A peça O Amor Venceu estará em cartaz no Teatro Municipal Brás Cubas em Santos nesse sábado às 20h. E o Drops fica por aqui!

***

Sobre o autor


quarta-feira, 1 de março de 2017

Luiz Fernando Carvalho, e a falta que ele fará!

Por Rodrigo Ferraz


Na última semana foi divulgado que Luiz Fernando Carvalho não faz mais parte dos funcionários fixos da Rede Globo, e o que isso significa?? A Globo perde um dos seus diretores mais criativos, mestre em brincar com o lúdico, fez tramas realistas também. O diretor tinha um espaço fixo pra chamar de seu nos Estúdios Globo, coisa que nenhum outro tinha. 

Meus trabalhos favoritos do diretor foram (em ordem cronológica): Renascer, novela das 20h de Benedito Ruy Barbosa, a trama contava a vida de Jose Inocencio e todos os seus em Ilheus, um imponente Jequitibá era seu guardião e o cacau seu ganha pão. Vivido com maestria por Leonardo Vieira na primeira fase e Antonio Fagundes no decorrer da novela, a trama tinha outros destaques: Osmar Prado, Teresa Seiblitz, Jackson Costa, Marcos Palmeira, Maria Luisa Mendonça, Paloma Duarte, Eliane Giardine, Regina Dourado, Jose Wilker. A direção de Luiz Fernando era realista, mas com pitadas de magia e uma das minhas trilhas favoritas até hoje.

Cena de Renascer
Os Maias foi uma minissérrie de Maria Adelaide Amaral baseada na obra de Eça de Queiroz, uma obra prima, um primor, vou entrar em redundância se continuar detalhar o preciosismo, parecia que você estava vendo o livro, tamanha a qualidade da adaptação. Protagonizada por Fabio Assunção, Ana Paula Arosio, Leonardo Vieira, Simone Spoladore e Walmor Chagas, teve eles em seus melhores momentos como interpretes, mas não foram os únicos a se destacar. Myriam Muniz, Jussara Freire, Maria Luisa Mendonça, Matheus Nashtergaele e a estreante Isabelle Drummond que já mostrava a que vinha com muita qualidade. A direção de Carvalho foi extremamente fiel ao livro (e outras histórias de outros livros também foram contadas), coube a Raul Cortez narrar a trama interpretando mesmo sem aparecer o português: Eça de Queiroz, ah o ramalhete...

Os Maias
Meu Pedacinho de Chão foi um conto de fadas, já comentei sobre a novela nesse link aqui (http://www.ocabidefala.com.br/2014/04/era-uma-vez-um-novo-jeito-de-se-fazer.html), lúdica a trama encantou de crianças a idosos, e teve um elenco escolhido a dedo. Juliana Paes, Rodrigo Lombardi, Bruna Linzymeyer, Irandhir Santos, Ines Peixoto e as crianças Geytsa Garcia e Tomás Sampaio foram os destaques, o diretor emocionou demais nessa trama, mais detalhes do que achei só clicar no link acima.

Meu Pedacinho de Chão
Claro que houveram outras tramas que me marcaram, ele é dos meus diretores de audiovisual favoritos, mas preferi citar essas que são minhas favoritas. Para a jornalista Regina Rito Luiz Fernando disse: “Não aconteceu nada além do que eu perceber que após ‘Dois Irmãos’, meu ciclo com a TV Globo terminou. Senti, claramente, que minha contribuição já havia sido dada e, por isso encerrada. Não fazia mais o menor sentido para mim. Tudo o que eu teria para dizer a mais está contido nas entrelinhas dos meus trabalhos. Estou feliz”.  Eu como fã, desejo toda sorte do mundo, e que de tempos em tempos, espero vê-lo nas telonas como ele fez com brilhantismo em Lavoura Arcaica e em trabalhos pontuais na Globo.


***

Sobre o autor

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...