quarta-feira, 10 de outubro de 2018

Quando o cinema invade a telinha

Por Edilson Lopes
Em Espelho da Vida João Vicente de Castro da vida ao diretor de cinema Alain

A trama atualmente no ar, às 18 horas, na Rede Globo, Espelho da Vida, escrita por Elizabeth Jhin tem uma pegada espírita e conta a história de uma jovem atriz que viverá num longa-metragem a sua própria vida passada. A chegada da equipe de filmagem à pequena cidade de Rosa Branca no interior de Minas Gerais, movimenta todos os moradores da até então pacata localidade. Ainda está bem no início mas a trama pretende mostrar a relação dos atores com os moradores da cidade e como as gravações de um filme influenciarão diretamente no dia a dia da comunidade local.

A promissora atriz Vitória Strada interpreta Cris Valência que também é atriz

Outro ponto interessante da trama é a filmagem de época, do período retratado no filme em gravação e o próprio período retratado no longa surgindo por meio da viagem ao passado da protagonista Cris Valência / Júlia Castelo, brilhantemente vivida pela jovem atriz Vitória Strada. Ou seja, a trama retratará 3 tempos distintos ao mesmo tempo: a contemporaneidade de 2018, os anos de 1930 retratados pela viagem do tempo da protagonista e às gravações de época para o filme.

O trio de protagonistas de Roque Santeiro; Lima Duarte, Regina Duarte e José Wilker

Espelho da vida não foi a única novela a ter como fio condutor a gravação de um filme; em 1985 foi ao ar um clássico da televisão brasileira: Roque Santeiro, escrita por Dias Gomes em parceria com Aguinaldo Silva. Nesta trama uma equipe de cinema chega a uma pequena cidade do interior do nordeste brasileiro, Asa Branca, para filmar a vida de Roque (José Wilker), um escultor que teria salvado a cidade das mãos de um perigoso bandido. O que ninguém sabia é que na verdade Roque era um covarde e nunca salvou a cidade, que sobreviveu anos com a lenda do falso herói. Com a volta de roque a trama do filme perde sentido e a equipe de cinema precisa articular a melhor forma de não perder o trabalho realizado até então.

Fábio Jr e Regina Duarte em cena de Roque Santeiro. No filme ele interpretava Roque que na verdade era vivido por José Wilker

Em Roque Santeiro os atores que chegam a pequena cidade convivem com os “personagens” que irão retratar pessoalmente. A vida da equipe de cinema fica intimamente ligada com a vida dos personagens do longa metragem que está sendo gravado.
São duas propostas completamente diferente, mas com um mesmo fio condutor a gravação de um longa-metragem e a interação da equipe de filmagem com a realidade que está sendo ilustrada no filme. Roque Santeiro fez muito sucesso e tornou-se um clássico, será Espelho da Vida capaz de alcançar o mesmo êxito? Continuaremos acompanhando. 

***

Sobre o autor


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação e presença! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...