quarta-feira, 14 de setembro de 2011

LADY GAGA: Uma Diva no Divã!


Por Bruno Oliveira

      Ta ae! Uma cantora que sempre oscilou na lista do meu gosto musical, inicialmente hesitei em colocá-la entre as cantoras do meu playlist, onde vigora: Madonna, Janis Joplin, Katy Perry, Adele (essa reina), Amy Winehouse, Adriana Calcanhoto, Rita Lee, Ana Carolina...Chega Bruno! Sua lista não cabe aqui! #fato.  Lady Gaga conseguiu me surpreender ultimamente com o lançamento do clipe de uma música em específico, mas antes falarei do meu  contato com a cantora.
    
Era meados de 2009, quando comecei a ouvir as músicas de Gaga pelo rádio, ela ainda não tinha caído no gosto popular, mas já estava causando certo barulho, era praticamente um círculo vicioso entrar no ônibus e ver alguém balançando a cabeça ao som de “Just Dance”, parar para fazer um lanche e um rádio lá no final do corredor  tocando “Love Game” e  ainda chegar em casa e ouvir a vizinha aos berros em “Paparazzi” como se ela mesma fosse uma Diva perseguida pelos flashes da fama,e isso todos os dias.E quais eram os comentários
Quem é essaMadonna? Eu adoro essa música! Vai dar uma festa? Vai tocar “Poker Face”? E ainda não parava por ai, resultado daquele ano: O Álbum venceu três prêmios, um deles como melhor Álbum do ano (Prêmio Oye!) e ainda foi parar nas paradas de sucesso!
                   
      No final daquele mesmo ano, Novembro, mês referente ao Brasil, Gaga lançou o álbum “The fame Monster”. E sua grande polêmica foi lançada, não que ela não tenha causado antes, mas agora ficara evidente a forte referência a Madonna. O primeiro dos singles foi “Bad Romance” que virou hino na voz da “Mother Monster”, até ai tudo tranqüilo, apesar de algumas declarações polêmicas quando dizia que ela é a nova rainha do pop. Os fãs de Madonna inicialmente nem se importaram, já os fãs de Gaga diziam com veemência: Sim ela é a New Queen!


      A explosão da polêmica  foi com “Telephone” ao lado de Beyonce onde fez forte referência a Madonna e Austin Power em “Beautiful Stranger” e em seguida "Alejandro" onde vemos forte referência de “Like a Prayer” de Madonna,este clipe de Gaga inclusive, causou forte burburinho no meio religioso.Foi  ae que o meu gosto por Lady gaga diminuiu,não que eu seja uma pessoa rígida e super religiosa,o tema religião no clipe mexeu um pouco comigo no sentido: precisa mesmo ser assim? Mas a questão era: onde está Lady gaga? Por que ela quer ser Madonna? Cadê aquela artista que sabe causar nas paradas musicais sem precisar fazer referência a nenhuma outra artista? Estaríamos agora com uma cover da Madonna?

      Bom, passei um longo período sem ouvi-la, nem queria mais saber, lia diversos comentários de amigos nas redes sociais, mas nem comentava, definitivamente, Lady Gaga se tornou uma anônima para mim naquele momento. Até que 2011 chegou e com ele “Born This Way”, com o single do mesmo nome, Gaga lançou outro hino, dessa vez sobre a liberdade étnica, religiosa, sexual, enfim, um hino contra o preconceito, o mau da sociedade! O fato é que, Gaga voltava a renascer, mesmo que os críticos voltassem a hostilizá-la pela referência á “Expressa yourself” da Madonna, mas dessa vez era diferente, Lady Gaga estava com a alma  renovada, referência ou não, a letra tinha uma mensagem. Mesmo depois vindo “Judas” e uma Maria Madalena nascendo no interior de Gaga (vamos combinar, Lady Gaga é isso! Uma “Show Woman” , ela sabe o que é e como fazer sucesso!).

      Mas eu falei e falei e falei... Afinal qual é o clipe que mais me tocou até o momento? “THE EDGE OF GLORY”, com uma letra sensacional e um clipe simples onde Gaga aparece com uma coreografia pouco performática, a falta de dançarinos, e o uso de apenas um traje, meus caros, para uma artista explosiva como ela, isso não é normal. Mas mesmo assim o clipe passa uma atmosfera incrível de som e imagem, olha eu falando de audiovisual, sério, parece cenas de filmes clássicos de Hollywood com direito a Oscar de: melhor direção de fotografia, melhor atriz, edição de som, figurino e maquiagem, enfim, a mother monster está uma verdadeira Diva.

      Finalmente, Lady Gaga renasceu das cinzas para mim como uma Fénix, destinada a dar grandes voôs com o destino ao sucesso. Essa garota é de ouro e vai longe. Quero dizer já está alçando grandes voôs ainda mais agora com : “You and I”, “Hair”.
      E então gostaram da minha sessão de análise com a Gaga? Pelo menos uma vez no mês eu me disponho a trazer alguma diva para o meu Divã, se quiserem podem me dar sugestões pelos comentários, ok!, Até  o próximo divã!.

5 comentários:

  1. Eu tenho um sentimento esquisito pela Gaga. Eu gosto das músicas, mas não da artista.

    Acho que ela quis forçar a barra, que o sucesso dela ´forçado, não que não seja merecido, mas ela não precisa causar tanto.

    Gaga é uma mistura de todas as outras divas, com pitadas fortes de Madonna, sendo que ela poderia ser apenas Gaga.

    Enfim, adorei seu papo com ela rs.

    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Confesso que não gosta dela. Musica, atitude, nada. Acho essa mulher uma coisa bizarra no mais fiel sentido da palavra!!!

    Mas é claro que eu já dancei Alejandro na buatchy!

    ResponderExcluir
  4. Olha, para mim ela é ótima, me divirto a cada look bizarro, mais não pagaria para ir no show, claro que sempre o refrãozinho gruda na nossa cabeça e sem querer os pézinhos e os ombros não param de mexer (meio michael jackson haha).
    Fã, não sou.. mais canto os refrões das musicas! Como todo mundo!! hahaha papa paparazzi!!

    ResponderExcluir
  5. Faz tempo que eu to querendo fazer um post sobre a Lady Gaga! Mas o Bruno saiu na frente! Eu adorooooo todas os hits dela!

    Acho que ela se reinventa a cada música, gosto de tudo que ela faz, não sou fã! Mas admiro seu trabalho!

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua participação e presença! Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...